8 de nov de 2010

Para noites de frio e dias de calor


Tu és fantasma que me perturba
Embala-me, mas não me deixa dormir
Causa exaustão e me dá combustão
Sara minhas feridas e depois põe areia
Me bate e me lambe
Quando tento te esquecer, tu me aparece
Choro e achas graça
Busco fuga, viro caça
Eu: água de coco. Tu: copo de cachaça
Quero paciência. vens e me ameaça
Cantinho do meu quarto, coreto de tua praça

Wecsley Cunha