15 de mar de 2010

Gente, é Mãe e sente na pele e assim está fazendo de tudo para melhorar a nossa vida

Olha, eu não gosto deste negócio que as pessoas ficam fazendo de falar mal da nossa prefeitinha (porque não chamar de Perfeitinha? Gostou?) Ela é o principal assundo por onde passo. No Orkut por exemplo só em  semana passada entrei em no mínimo 10 (dez) comunidades que tem como foco principal apontar a indgnação das pessoas de Natal para com a nossa Borboletinha. O Meu e-mail está cada dia mais lotado de textos cada um mais revoltado. Pesso as pessoas que parem com isto! vou lembrar para todos e todas aquele proverbio popular ateu: "A vóz do povo é a vóz de Deus." É assim que venho trabalhando a campanha de reeleição de Micarla de Souza. - O povo não adora se foder? quem mais está fodendo o natalense? Espero que o povo aprenda. Faz a cagada e depois fica incomodado com a catinga. Então: Já que esta diarréia não tem chá do olho da goibeira que resolva, deixo bem claro que estamos bem próximos de mais um pleito, a ciosa é mais grave, pois estão em jogo o nosso estado e o nosso país e os capetas do DEM, estão querendo a todo custo nos fazer acreditar que a administração que faliu mossoró tem que se transferir para o estado e que serrar o Brasil é a solução. Não vamos nos enganar mais uma vez. Pelo Amor de Deus! Eu sim acredito nele. Mais o que eu vim fazer aqui foi pedir para as pessoas que escrevem coisas sobre a minha Perfeitinha  não façam isso: Vocês vão acabar sendo manchete no Patrulha Pulissial. Vou mostrar para você que lê meu cibermundinho o quanto estão sendo injustos com a Borboletinha. Vou transcrever o que mais me incomodou:



TEXTO 01

Cada dia que passa não me surpreendo mais com esta gestão municipal, com a Prefeita “da gente”, Micarla de Sousa, já é sabido que ela consegue com maestria sucatear os nossos serviços públicos sublimemente, tem que se tirar o chapéu para ela. Seja na Saúde, na Assistência Social, Meio Ambiente, na Cultura, na Educação, etc., onde ela mete o dedo à coisa fede. E o pior, tenta a todo custo manipular a opinião pública em seu favor, utilizando para tal fim, meios de comunicação que deveriam ser imparciais e servir de fato a população.
Veja se não é um contraste: a Educação está sucateada, sem merenda nem fardamento para todos os estudantes, sem estrutura adequada, sem remuneração digna para seus e suas servidoras, então seus e suas defensoras vão à luta em sua defesa, e o que acontece? Até quem se beneficiará primeiramente e diretamente com as conquistas dessa luta, rechaçam tal movimento (o que é muito triste, pois reflete o grau de manipulação e de (in) capacidade de discernimento, que passa por ter tido ou não uma educação de qualidade que nos prepare para sermos reflexivos e não meros transmissores de pensamentos... dos outros).
Mas existe uma luz no fim do túnel, que não é a do trem (vale ressaltar), pois a população não é demente assim, e já consegue sentir que nem só de fantasia e mídia se vive, afinal, ela sai de madrugada para “tirar ficha no posto de saúde” e não tem médico, não tem estrutura e quando enfim consegue se consultar, adivinha: não tem remédio! Sabe também que quando precisa dos benefícios eventuais da Assistência Social, pasmem: tem que passar por uma longa espera, de dias até, e às vezes, meses, quando por ser eventual, deveria ser concedido de imediato, conforme o que prescreve o Sistema Único de Assistência Social. E administração do bolsa família local? Nem se fala... E a Cultura? Ai, ai... O povo já está começando um movimento: NINGUÉM ME CALA, sacou o trocadilho? E O Meio Ambiente? Que aberração: permite-se espigões, ai o povo e o Ministério Público caem em cima, ela recua, mas só para dá uma compensadazinha em seus interesses, para não ficar tão para baixo por não ter conseguido, permite a retirada de 53 árvores da Hermes da Fonseca.
O povo está vendo viu, não se engane, como bem diz Flávio José: Tô vendo tudo, tô vendo tudo. Mas, bico calado, faz de conta que sou mudo... Você só não saberá até quando, Prefeita. O povo está vendo e por enquanto está calado, mas os movimentos sociais, as categorias de trabalhadores já estão se movimentando e você, provavelmente será Prefeita de um mandato só... Se bem que talvez seja só isso que você queira mesmo.

Vani.



TEXTO 02

O sorriso indefectível e a ilusória desenvoltura comunicativa da prefeita já não conseguem mais mascarar uma das piores administrações que Natal já viu. Em apenas um ano, Micarla já pode se orgulhar de ter feito Natal ter excedido, pela primeira vez em oito anos, o limite prudencial de gastos da Lei de Responsabilidade Fiscal.
Também foi ela a protagonista da pasmaceira em torno da licença para a construção dos espigões em Ponta Negra. Primeiro podia, mas logo a pressão da sociedade convenceu a prefeita a anular a decisão tomada anteriormente e impedir de vez a construção dos edifícios. Decisão acertada, mas que expôs a fragilidade e a insegurança daquela que governa a nossa cidade.
E quem não se lembra das figuras medonhas que nos assombraram, em todos os cantos da cidade, durante as semanas que antecederam o período natalino? Aquele que prometia ser o melhor “Natal em Natal” mostrou-se um evento de constranger até o Papai-Noel, que deve ter desistido de descer por aqui quando ouviu ainda do trenó, os batuques rebolativos que ecoavam da Praça da Árvore, em Mirassol.
Mas nada do que foi citado anteriormente é comparável à situação que vivemos hoje: uma das mais graves crises na educação e na saúde da capital do estado. De um lado há greve de professores, falta de merenda, falta de fardamento e falta de vagas nas escolas. As mães, que segundo Micarla estavam do lado dela, já fazem protestos em frente à sede da prefeitura. Do outro lado há falta de médicos, de medicamentos, de impressoras e de outros itens básicos para o bom funcionamento de qualquer posto de saúde.
Enquanto o circo pega fogo, a borboleta desaprumada vai aos programas da sua emissora de televisão e fala como mãe e mulher que é e adora repetir, que está fazendo de tudo para melhorar a nossa vida. A minha, a sua, a das nossas crianças, a de quem necessita de atendimento na rede pública de saúde, a de quem enfrenta o trânsito diariamente nos ônibus ou nos próprios carros, a de quem pede mais atenção à cultura. Enquanto Micarla sorri, faz discurso, desfila, faz discurso, promete, faz outro discurso, posa pra foto e discursa mais uma vez, nós assistimos.
Mas não custa pedir. Prefeita, pede pra sair

André Ferreira 12 de março de 2010

Por Favor: Parem com isto!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Assinado: Madame Buterfly